Tradução de Adelaide Petters Lessa

2a. Edição Revisada
Formato:
14 x 21cm, com hot-stamp na capa
400 pgs
brochura costurada
ISBN: 9798587546188

Compre: R$54,00

Críticas

Jornal da Tarde
Castilho de Andrade

“O tibetano Dalai Lama e o indiano Swami Vivekananda sempre caminharam na mesma direção: a busca da verdade. O primeiro, através dos ensinamentos do budismo. O segundo, pela interpretação do Vedanta.
Enquanto Dalai Lama tornou o sincrético budismo do Tibete acessível ao ocidente, Vivekananda (1893-1902) foi o responsável pela revelação do Vedanta na América do Norte e Europa.
    A editora carioca Lótus do Saber preencheu outra grave lacuna na bibliografia sobre o Vedanta no Brasil, publicando, sob autorização do Ramakrishna Vedanta Ashrama, sua obra mais acessível ao público ocidental: O Que é Religião, do monge, guru e iogue indiano swami Vivekananda.
    O livro traz a apresentação do músico brasileiro Tomaz Lima, prefácio do monge Swami Nirmalatmananda e introdução do romancista americano Christopher Isherwood. Convém recordar que “O que é Religião” esteve na cabeceira de Mahatma Gandhi, Bernard Shaw, Leon Tolstoi, Winston Churchill e outros expoentes do século passado.
Vivekananda, cultuado até hoje na Índia, na Europa e nos EUA, fala de como encarar a religião e a sua prática diária. E apresenta, no sétimo capítulo, sua visão de Jesus, Krishna, Ramakrishna e, claro, Buda.
O fundo musical para as duas leituras também está no mercado. Trata-se do CD Árati, o mais novo trabalho do excelente músico Tomaz Lima, o Homem de Bem. Um belo disco de oito faixas interpretadas pelos monges da ordem Ramakrishna, na Índia, e o violão de Tomaz. Todas as composições são de Vivekananda, o autor de O Que É Religião. ...
    A cuidadosa edição do CD pela Lótus do Saber traz um encarte explicando a origem do Árati e as letras das músicas em sânscrito e bengali com a respectiva tradução em português.
Nunca é demais lembrar que a cerimônia do Árati é realizada habitualmente no Ramakrishna Vedanta Ashrama, em São Paulo (telefone 11 5572-0428).”

Opinião dos leitores

A leitura de "O que é Religião?", de Swami Vivekenanda, deixou-me profundamente impressionado. Sempre me interessei por filosofia e por literatura hindú, mas confesso que jamais tive em minhas mãos algo tão racional, profundo e esclarecedor quanto o texto do Senhor Vivekenanda, que me abriu os olhos para vários aspectos do pensamento vedanta

C. Baptista, Salvador, BA

Leitura obrigatória
Swami Vivekananda, principal discípulo de Sri Ramakrishna Paramahansa (um dos maiores mestres hindus dos últimos tempos), tem um estilo imediatamente acessível a todos. Ele morreu no início do século passado, mas seus ensinamentos são válidos e verdadeiros, hoje como ontem.

As mensagens inspiradoras colecionadas neste livro falam diretamente às inquietações dos homens e mulheres contemporâneos, que buscam compreender o sentido da vida e levar uma vida espiritual em meio às atividades cotidianas. Ao mesmo tempo, apresentam uma introdução concisa sobre a Vedanta, a filosofia perene da Índia.

"O que é Religião" revela as muitas facetas de um gigante espiritual de nossos tempos. Servirá de roteiro para todos os investigadores espirituais em sua busca pela Verdade ou Deus. Esta bela edição inclui capítulos concisos, incluindo-se o comentário de Swami Vivekananda às quatro principais formas de Yoga: Jnana, Raja, Karma e Bhakti. Uma curta biografia de Vivekananda escrita por Christopher Isherwood, na introdução, nos dá o pano de fundo necessário para termos um vislumbre da personalidade brilhante e vasta deste grande sábio e santo.

O profundo descortino espiritual de Swami Vivekananda, seu vasto conhecimento da cultura oriental e ocidental, sua eloqüência apaixonada, sua compaixão pela humanidade e, sobretudo, seu amor por Deus fulguram nesta obra e são uma inspiração para todos os que buscam a verdade.

Com alguns golpes afiados de sua sabedoria penetrante, Vivekananda nos ajuda a livrar-nos do dogmatismo, da superstição e das diversas noções religiosas equivocadas que, de tão corriqueiras, sequer são questionadas pelos nossos intelectuais, e nos apresenta a Religião em sua forma mais pura e universal.

Numa época em que a palavra "seita" adquiriu uma conotação absolutamente negativa, o grande mestre nos surpreende ao exprimir o desejo de que houvesse "mais vinte milhões delas", pois o ideal da Religião Universal a que todos aspiram só será alcançado, diz ele, quando cada um tiver a sua própria religião pessoal, o que vale dizer: a sua própria experiência pessoal e direta de Deus. Aliás, o conceito de "unidade na diversidade" é a própria essência da filosofia védica. E, além disso, ele tem um grande senso de humor, o que torna a leitura ainda mais deliciosa!

Muito obrigado à "Lótus do Saber" por trazer ao nosso país a sabedoria perene de verdadeiros Mestres, como Paramahansa Yogananda e, agora, Swami Vivekananda, e por proporcionar-me, na leitura deste livro, horas de puro deleite.

Almir Santana

A Voz dos Séculos

O livro “O que é Religião” apresenta seleções de palestras e escritos de Swami Vivekananda, (1863 - 1902) o grande iogue, filósofo e místico indiano que trouxe, pela primeira vez para o Ocidente, a filosofia da Vedanta e a ciência da Yoga. Antes de sua vinda, em 1893, a Yoga era considerada apenas um conceito filosófico e não um caminho prático. Swami Vivekananda fundou a Ordem Ramakrishna, na Índia.
Com uma pequena biografia de Swami Vivekananda escrita por Christopher Isherwood, o aclamado autor de “Cabaret”

Unidade na Diversidade

Este livro explica a origem da religião, as causas do fanatismo, traz uma importantíssima introdução à Vedanta e uma explicação sobre a realização do Self por meio da ioga do conhecimento, do controle da mente, da ação e do amor: Jnana, Raja, Karma e Bhakti, (um capítulo dedicado a cada um desses quatro caminhos) com parábolas e ensinamentos dos Shastras e Upanishads. O último capítulo é dedicado aos grandes Mestres do mundo, os Mensageiros. Swami Vivekananda fala da vida e dos ensinamentos de Jesus, Krishna, Buda e Ramakrishna.

Opinião

Ler Vivekananda é mais do que simplesmente um prazer. É a expansão da alma.
Leon Tolstoi, autor de Guerra e Paz

Depois de dedicar meu tempo e toda a minha atenção à leitura de Swami Vivekananda, o amor que eu tinha pelo meu país tornou-se mil vezes maior.
Mahatma Gandhi

Se alguém quiser conhecer a Índia, deve estudar Vivekananda. Suas palavras marcaram o despertar do homem, com todas as suas possibilidades.
Rabindranath Tagore, Prêmio Nobel de Literatura

Swami Vivekananda é uma honra para a humanidade.
William James, autor de The Principles of Psychology

Swami Vivekananda pregou a seus conterrâneos uma doutrina mais sólida do que qualquer outra que possa ter sido deixada por um pensador hindu desde a época dos Vedas.
Will Durant, autor de História da Civilização e História da Filosofia.

Vivekananda foi um dos homens mais extraordinários de todos os tempos.
U Thant, terceiro Secretário Geral da ONU

Só posso dizer que Swami Vivekananda influenciou profundamente a minha vida”.
Henry Miller, autor de Trópico de Câncer e Trópico de Capricórnio

Excertos

Força

A fraqueza é a causa do sofrimento. Nós nos afligimos porque somos fracos. Mentimos, roubamos, matamos e cometemos outros crimes porque somos fracos. Morremos porque somos fracos ... Força é o remédio para a enfermidade do mundo. Força é o remédio que os pobres devem tomar quando explorados pelos ricos. Força é o remédio que o ignorante deve tomar quando oprimido pelos que têm erudição e é o remédio que os pecadores devem tomar quando tiranizados por outros pecadores ... págs 124 e 125

Ensinamentos dos grandes mestres
Os grandes mestres ensinaram: “Não resista ao mal” — sendo a não-resistência o mais elevado ideal moral. Todos sabemos, porém, que se tentássemos de fato colocar em prática a não-resistencia, a estrutura social ruiria. Os maus invadiriam as nossas propriedades, dominariam nossas vidas e fariam de nós o que quisessem. Ainda que a não-resistência fosse praticada apenas por um dia, o resultado seria desastroso …
O homem que resiste ao mal nem sempre está cometendo um erro; dependendo das circunstâncias, resistir ao mal pode vir a ser um dever.

Sobre a Verdade
O homem nunca progride do erro para a verdade, mas de verdade em verdade, das verdades menores para as mais elevadas — nunca do erro para a verdade. pág 17
O primeiro teste do verdadeiro ensinamento deve ser o de não contradizer a razão. pág 37
Intelectualmente podemos hoje aceitar muitas tolices e mudar inteiramente de idéia amanhã. A verdadeira religião, porém, não muda nunca. Religião é realização e não conversa, doutrina ou teorias, por mais bonitas que sejam. Não é ouvir, nem admitir, mas ser e vir a ser. É a alma que se transforma naquilo em que acredita. Nisso consiste a religião. pág 41


Sobre o desejo
O desejo jamais se aplaca por meio de sua satisfação, ao contrário, aumenta ainda mais, como o fogo quando se derrama manteiga sobre ele. pág 57


Sobre o privilégio
A idéia de privilégio é a maldição da vida humana. É como se existissem duas forças constantemente em ação, a primeira dando origem a novas regalias, a segunda suprimindo-as. Em outras palavras, uma, instituindo o privilégio, outra, eliminando-o. E à proporção que os privilégios são eliminados, cada vez mais luz e progresso um povo alcança. pág 68

Karma Yoga
O karma iogue é aquele que compreende que a não-resistência é o ideal mais elevado e sua não-resistência é a maior manifestação de poder que existe. Ele também sabe que resistir ao mal é uma etapa do caminho que leva à manifestação desse poder superior, denominado não-resistência. Enquanto não atingir esse elevado ideal, o homem tem o dever de resistir ao mal. Deixe-o agir, lutar, desferir um golpe certeiro. Só então, quando tiver alcançado o poder de resistir, a não-resistência será uma virtude. ... resista a todos os males, físicos e mentais.  págs 194, 195 e 196

O que disse Buda
Buda declarou: "A morte é preferível a viver, na ignorância, uma vida vegetativa; melhor morrer no campo de batalha do que viver como um derrotado." Essa é a base da religião. ... Por isso, os que ousam lutar pela vitória, pela verdade, pela religião e pelo bem estão no caminho certo, e é isso o que pregam os Vedas: "Não se desespere, o caminho é tão difícil quanto andar sobre o fio de uma navalha. Não perca a esperança, levante-se, desperte e a atinja o ideal, a meta." pág. 63
 

Quarto de Swami Vivekananda em Belur Math, Índia

Visite o site www.vedantarj.org.br


Assista o vídeo no yout tube em que George Harrison fala inúmeras vezes em Swami Vivekananda e em Sri Ramakrishna. A belíssima e famosa canção “My Sweet Lord” composta por George Harrison foi inspirada por Swami Vivekananda.

Diz George Harrison: Em sua ânsia na busca de Deus, Vivekananda perguntou a vários pundits e saddhus: … O senhor viu Deus? … Quando a pergunta foi feita a Sri Ramakrishna ele respondeu: … Sim! E você também pode vê-lo. … Por isso a letra da canção diz repetidas vezes: I really wanna see You; I really wanna be with You.

Na entrevista George cita repetidas vezes Swami Vivekananda e Sri Ramakrishna. O editor do vídeo incluiu, no entanto, uma foto de Yogananda em lugar de Vivekananda, que não foi citado na entrevista. 

Para se ouvir a música, procurar na margem direita: George Harrison sings My Sweet Lord.

(Informação recebida de devotos da Ordem Ramakrishna no Brasil).

Lótus do Saber Editora
Tel & Fax: 0 ** 21 2644-5286
lotusdosaber@uol.com.br
Teresópolis, RJ

À venda nas melhores livrarias ou na Loja Virtual da Lótus do Saber.


Enviamos para todo o Brasil e aceitamos cartão de crédito e depósito bancário

Início | Livros | Tomaz Lima, Homem de Bem | TLL Gravadora | CDs | Críticas